Números superam os de lesões causadas por acidentes e esforço repetitivo, por exemplo.

Marcado pela pandemia, o ano de 2020 registrou recordes na concessão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez devido a transtornos mentais e comportamentais, somando 576,6 mil afastamentos, segundo dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho — uma alta de 26% em relação ao registrado em 2019. O aumento indica o efeito da crise do coronavírus sobre a saúde mental dos trabalhadores, na avaliação de especialistas.

No caso do auxílio-doença, os afastamentos por causa de transtornos mentais, como depressão e ansiedade, registraram a maior alta entre as principais doenças indicadas como razão para o pedido do benefício. Passando de 213,2 mil, em 2019, para 285,2 mil, em 2020, aumento de 33,7%. A alta na concessão de auxílio-doença decorrente de transtornos mentais superou a campeã da lista, que são as lesões causadas por fatores externos, como acidentes, e também problemas como dores na coluna e lesão por esforço repetitivo. Neste caso, o aumento foi de 28,8% entre 2019 e 2020.

Fonte: oglobo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *