A ansiedade foi o sintoma psicológico que se destacou entre os enfermeiros portugueses ao longo do confinamento de março e abril. As informações fazem parte de um estudo realizado por investigadores do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde sobre a saúde mental destes profissionais de saúde. Foi registado, aliás, um aumento de 40% nestes níveis durante o primeiro confinamento, em comparação com outros estudos nacionais e internacionais, que avaliaram os mesmos parâmetros. 

Além da ansiedade, outros sintomas de sofrimento psicológico manifestados pelos enfermeiros e enfermeiras inquiridos no contexto, foram aumento dos níveis de stress e sintomas depressivos. A boa notícia é que esses sintomas diminuíram ao longo dos meses, no entanto, há o risco do desenvolvimento de doença mental em alguns casos. Vale destacar ainda, que o novo confinamento e o excesso de casos no país nesta segunda vaga, podem ocasionar ainda mais problemas para estes profissionais, que se deparam com rotinas extenuantes todos os dias.

Fonte: expresso.pt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *