A especialista em assuntos da mente, Vanessa Gebhardt, revelou os hábitos diários que mais prejudicam a saúde mental. A revelação foi feita ao jornal britânico The Sun, na qual Vanessa também afirma que “hábitos diários podem ter um grande impacto nas nossas vidas, incluindo nos relacionamentos, motivação e no humor”. Diz também que mudá-los pode ter um efeito extremamente benéfico. 

O primeiro hábito é o vício do telefone. Estar sempre a ver se recebeu notificações, às vezes sem consciência disso.

“Esta verificação sem sentido promove a expectativa de gratificação imediata; ou seja, a procura de notificações que nos façam sentir bem e mais conectados. Gastar muito tempo no telefone e nas redes sociais pode diminuir a autoestima e gerar pensamentos negativos”, afirma a especialista. 

O segundo é estar o dia todo dentro de casa. Vanessa aconselha que as pessoas saiam de casa para apanhar ar fresco. “Passar a maior parte do dia dentro de casa pode aumentar significativamente o risco para depressão, com a falta de luz solar e vitamina D a contribuírem para os sintomas depressivos”, revela. 

Já o terceiro hábito que deve evitar é dormir pouco. Pode causar mau humor, dificuldade de concentração e irritabilidade. 

O seguinte é uma dieta desequilibrada. Não deve ser rica em açucares nem em alimentos processados como bolos, pão e bolachas, nem em carne vermelha porque aumentam substancialmente o risco de depressão.

A falta de exercício também entra na lista porque liberta o corpo de stresse e produz endorfinas que proporcionam sensação de bem-estar. Ficar desleixado neste aspeto também não é um bom hábito, de acordo com Vanessa.

O último hábito que a especialista refere é a procrastinação, que pode levar ao stresse. “A procrastinação pode deixar as pessoas stressadas porque sentem o peso daquilo que não fizeram, e que deviam ter feito, portanto, leva a um aumento da ansiedade impacta negativamente a saúde mental”, afirma a especialista.

Fonte: cmjornal.pt / The Sun

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *