Nunca se falou tanto de saúde mental como agora, o que fez com que o Serviço Nacional de Saúde criasse uma linha de apoio psicológico em abril do ano passado, ainda durante o primeiro confinamento. Sabe-se agora que mais de 67 mil pessoas já recorreram a este serviço.

O número foi avançado por Luís Goes Pinheiro, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, que também revelou que destas, mais de 5.200 foram feitas por profissionais de saúde, destacando a importância da existência de uma linha de aconselhamento psicológico. 

“É normal que em momentos de maior ansiedade, resultantes da maior pressão no trabalho e dificuldades que, muitas vezes, todos temos de conciliar, agora em confinamento, as crianças em casa e a necessidade de assegurar funções laborais, tudo isso gera maior ansiedade”, destacou. 

O presidente do SPMS disse que também pessoas com receio quanto ao seu futuro laboral recorrem a esta linha devido à ansiedade que essa situação provoca. 

Além desta linha, o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde criou em abril de 2020 uma plataforma de atendimento por videochamada para os cidadãos surdos com intérpretes de Língua Gestual Portuguesa. Neste caso, houve quase duas mil chamadas.

Fonte: nit.pt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *